01.07.13 - Festival Nacional do Salame cresce a cada nova edição

O Festival Nacional do Salame de Marau foi considerado, novamente, um grande sucesso. Ano a ano, o evento que resgata e mantém vivos os aspectos culturais herdados dos imigrantes italianos que colonizaram a região há mais de 100 anos, se consolida no calendário festivo de Marau e põe à mostra as razões pelas quais o município é conhecido como "Capital Nacional do Salame". A produção de carne suína no município, em especial do salame, revelou-se como uma das principais fontes de renda familiar nos anos 20. Foi neste contexto que cresceu a cidade, sob forte influência da industrialização, iniciada com a instalação do Frigorífico Borella, mais tarde, nos anos 80, adquirida pela Perdigão, hoje BRF Brasil Foods. Por estas razões, o salame e o desenvolvimento da cidade são diretamente proporcionais. Da herança deixada pelos antepassados aos marauenses surgiu a Rota da Salamarias, que inspirou a organização do Festival. Desde 2010, quando aconteceu a primeira edição do evento, o Salão Paroquial e seu entorno, se transformam, durante três dias do ano, em uma arena de boa comida, boa bebida e diversão. Em breve, a Rota das Salamarias, responsável pela organização do evento, juntamente com o Poder Público Municipal, deve apresentar um balanço , trazendo números referente à despesas, receitas e público do evento. No entanto, conforme afirma a Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico e Marau, Neiva Schuster, já é possível afirmar que o evento teve recorde de público. "Podemos antecipar que o público que prestigiou o evento deste ano foi superior ao do ano passado. Acredito que iremos registrar um acréscimo de 20% ou 30% no número de visitantes", destaca Neiva. "De uma forma geral, podemos dizer que obtivemos êxito. A avaliação inicial que eu faço é positiva. Prova de que nosso esforço e dedicação ao evento foi bem válida", frisou a secretária, lembrando que também as falhas serão levadas em conta no momento de planejar a próxima edição do Festival.

Já no primeiro dia do Festival, na sexta-feira, 7 de junho, percebia-se que o evento está mesmo alcançando repercussão em outros estados do Brasil. Um grupo de 8 pessoas de Campinas e do Rio de Janeiro se deslocou até o município, especialmente para prestigiar o Festival do Salame e conhecer um pouco mais da cultura italiana, facilmente identificada na gastronomia e nos roteiros turísticos. A cidade de Marau já estava com a rede de hotéis lotada, o que motivou a hospedagem dos turistas em outros municípios da região.

O sábado, dia 8 de junho, foi o dia com maior movimentação de público. Pela parte da noite, o Salão Paroquial Frei Gentil ficou com lotação máxima, ponto alto do evento.

Quem acompanhou a festa durante os três dias, pôde perceber que os visitantes saíram satisfeitos, tanto pela gastronomia, pela hospitalidade, pelas atrações artísticas e pelo resgate da história italiana, ainda muito presente no nosso município.

Além da comida e bebida, também foram destaque as atrações artísticas. Subiram ao palco, o humorista Edgar Maróstica, o Grupo Musical Ragazzi Dei Monti, o Grupo Girotondo e artistas locais como a banda Gato Preto, Coral Sonhos de Cantar, Reonil e Sinandra Tesser.

Vídeo da Rota das Salamarias ACIM Festival do Salame